domingo, 22 de agosto de 2010

Lembras-te? (2)

Continuação...



Chiça!!! Parece que ainda sinto o teu doce mamar...


O PI, não podia aguentar mais, estava nos limites... continuavas a mamar, a mamar, a mamar...


Tive aquela explosão de prazer que nunca esqueci, deliciaste-te com todo o meu leitinho, quanto mais fosse, mais sentia o teu prazer e continuas-te a mamar, como quisesses nunca parar... eu e o PI, estavamos a viver um sonho, que boca maravilhosa....Insaciável!


Senti-me um pouco perdido, o que poderia fazer?


Conduzindo e sentir que continuavas a mamar, e o PI depois de cumprida a sua satisfação, entrara numa situação de flacidez...



Pensei!


- Tenho que fazer algo antes que chega-se ao teu destino, que naquele momento já se aproximava... Num momento de lucidez, virei o carro para um caminho de terra batida, percorri umas dezenas de metros, parei e disse para a minha colega:


- Vais pagar pelo que fizeste? Repondeu-me ela:


- Gostava de saber como!

sábado, 14 de agosto de 2010

Lembras-te? (1)

Lembras-te,


daquela viagem que partilhamos a caminho de casa, depois de um quente e longo dia de trabalho, pediste-me boleia para casa, metemo-nos no carro e partimos de janelas abertas, aproveitando a brisa fresca que entrava no carro e que sabia tão bem depois de um dia tão quente...

Começamos a falar do que mais desejavamos depois de um dia tão atarefado...As palavras que cada um dizia, relatavam apenas coisas boas e doces, que foram relaxando nossos corpos para uma paz de desejos e de sonhos, parecia que só nos dois existiamos no mundo que fomos idealizando, recheado com as coisas simples da vida e de prazeres, que pareciam estar ao alcance de qualquer um, mas condicionado por limites sociais, que por momentos deixaram de fazer sentido, estavamos no nosso mundo...


Não me apercebendo o limite que nos separava, que naquele momento parecia inexistente, coloquei as costas da minha mão no teu joelho e percorri a tua perna descoberta pela mini-saia mais sensual que tinha visto na vida...Receei a tua reacção, mas fui surpreendido pela tua resposta, superando a minha ousadia e fazendo o mesmo gesto, só paraste quando sentiste a minha excitação na tua mão...

Num segundo soltas-te o cinto de segurança e debruçaste-te sobre mim, abriste o fecho das calças, fazendo saltar o meu Pequeno Irmão(PI), primeiro acariciaste-o com as tuas mãos de fada, de seguinda brindaste-me com a tua maravilhosa boca, com movimentos que ainda hoje recordo com o desejo de repetir...

Desejei que aquela viagem fosse interminável, contive-me o máximo possível para disfrutar daquele momento o mais tempo possível, cheguei ao meu limite o meu PI já desejava explodir...

Disse-te, que me ia vir!

Não mudaste a tua performace, senti que querias o meu leitinho na tua boca...


domingo, 8 de agosto de 2010

Não sei

Não sei se posso ...

Não sei se deva...

Não sei se tenho...

Não sei...

Mas,

apetece-me tanto lamber uma cona...

Só sei que sou melhor, que nada!!!